Notícias



Vereadores cobram eficiência nos serviços

Visualize fotos

O incêndio no ecoponto do bairro Indaiá I, no último final de semana, fez com que vereadores retomassem as discussões sobre o local onde foi instalado o espaço de depósito de material e, principalmente, a falta de coleta periódica.

Durante a 6ª sessão ordinária, realizada dia 17 de Março, vereadores se mostraram contrários a escolha de implantar o ecoponto do Indaiá ao lado da Unidade Básica de Saúde (UBS) do bairro; mas teve quem defendeu que o problema não é o local e sim a falta de retirada do material periodicamente, evitando o acúmulo. Todos concordaram que a real implantação do Código de Posturas evitaria o problema, já que a Lei determina os direitos e deveres da população e do poder Público.

Reginaldo Pereira da Silva (Totó-PSC), deu início ao debate, enfatizando a preocupação de moradores do bairro. “Colocaram fogo no ecoponto e a fumaça invadiu as casas, colocando a saúde das pessoas em risco, principalmente de quem tem problemas respiratórios; os escorpiões, fugindo do fogo, invadiram as casas, não é possível colocar um ecoponto ao lado de uma UBS, local inadequado”, disparou. O Vereador ainda relatou que o funcionário do local é idoso e não tem qualquer estrutura para trabalhar, “não tem água nem banheiro, tem vaso sanitário e pia, mas não tem ligação de água e esgoto”.

“Desde o projeto me posicionei contra instalar dentro da Cidade, mas a Prefeitura também precisa aplicar o Código de Posturas, intimar os donos a limpar os terrenos baldios e fazer calçadas, pode fazer um IPTU progressivo, dando desconto para quem cuidar dos imóveis; a população não pode continuar jogando lixo nas ruas, cada um tem que fazer sua parte e evitar disseminação de insetos”, pontuou José Luis Vieira (Ratinho-MDB). Isaias Lino do Couto (PSC), concordou que não pode ter local para descarte de entulhos próximo à UBS, informando que tem lei que garante desconto no Imposto aos proprietários que muram e fazem calçamento.

Levy Xavier Ferraz (Republicanos), explicou que há dois anos, um grupo de vereadores visitou algumas cidades para conhecer os ecopontos e, como funcionavam bem, sugeriram a criação dos espaços em Santa Gertrudes. “Trouxemos a ideia, a Cidade estava suja, cheia de entulhos, o que acontece é que a Prefeitura demora muito para retirar o material, tem que recolher pelo menos duas vezes na semana” e prosseguiu: “o incêndio foi um ato de irresponsabilidade, como tinha muito material inflamável - colchões, sofás - o fogo se alastrou; a finalidade do ecoponto é descarte imediato, mas tem que recolher”. Levy acredita que estar próximo de uma UBS não é problema, só precisa recolher constantemente; ele denunciou que o fogo do final de semana também destruiu árvores e que a Latina – empresa responsável pela limpeza urbana, está realizando poda de árvores e corte de grama, e jogando o material no ecoponto: “não pode, tem que triturar os galhos e descartar em local apropriado, a Latina tem um contrato onde recebe 8 milhões por ano [de Reais], tem que investir e fazer o serviço bem feito”. Outro fator apontado é a sujeira, segundo o Vereador, “na terça-feira, dia 17, um trator entrou no ecoponto e, como choveu, quando saiu arrastou a sujeira pelas ruas e não limpou, falta compromisso e responsabilidade”.

O presidente da Casa, Antonio Carlos Candido (Gordinho-PTB), afirmou também ser contra a instalação de ecopontos no perímetro urbano por trazer transtornos à população que reside próximo. “O ecoponto é uma ideia muito boa, mas tem que estar em local afastado e o entulho recolhido sempre, não pode deixar acumular; o incêndio poderia ter destruído a UBS”. Gordinho ainda lamentou que a Latina “só trabalha sob pressão da Câmara; se o vereador não reclamar, o serviço não é feito, até quando teremos de ir à tribuna cobrar para limpar e cortar mato”, indagou. “Falta competência; se não cumpre o contrato, não faz satisfatoriamente, tem que cancelar”, concluiu o Presidente.

Dr. Marcelo (Marcelo Ferreira-PSD), usou a tribuna para informar que paralisou os atendimentos em seu consultório médico devido a pandemia pelo novo coronavírus, a Covid-19. “Infelizmente estamos passando por momentos difíceis, não devemos ter contato físico, temos que evitar aglomerações de pessoas e conversar a uma distância de pelo menos dois metros; devido a minha idade e condições físicas, paralisei os atendimentos pelas próximas duas semanas, no consultório e na Policlínica; não posso colocar a minha vida nem dos meus pacientes em risco, espero que entendam”, avisou o médico e vereador Dr. Marcelo.

Prosseguindo, Totó novamente cobrou a segunda viatura para a Guarda Civil Municipal, lembrando que os vereadores aprovaram liberação de R$ 300 mil para a compra de dois veículos e apenas uma foi adquirida; solicitou cronograma de limpeza urbana e no cemitério, avisando que moradores nas proximidades continuam reclamando da grande quantidade de baratas; relatou que na Praça São José tem um fio de iluminação quebrado e pode causar acidente grave, e pediu informações da Prefeitura sobre uma motocicleta que era utilizada para fiscalização, indagado “se ainda existe ou foi leiloada”.

Alexandro Souza Vieira (Alexandro do Iporanga-PSC), solicitou a pintura de faixa para pedestres na Rua Vereador Gregório Swenson, no Jardim Luciana, em frente à Igreja Presbiteriana; apresentou solicitação da comunidade pedindo a liberação de espaço para estacionamento em frente à Igreja Católica, próximo ao banco Bradesco; voltou a apontar demora na troca de lâmpadas queimadas, relatando que “em alguns lugares, o serviço foi feito e em poucos dias a lâmpada queimou”, questionando se “tem garantia”, e cobrou transparência no contrato com a empresa responsável: “o povo é quem paga, peço respeito com a população”. Alexandro perguntou a Levy, membro do Conselho de Iluminação, sobre as ações tomadas e foi informado que o Conselho não está funcionando. “Falta responsabilidade da secretaria de Obras, não repassa informação, o Conselho só existe no nome, não temos dados para avaliar nem responder qualquer pergunta; falta responsabilidade”, afirmou Levy Xavier.

Alexandro prosseguiu solicitando informações sobre a compra de caminhão pipa, cuja verba foi divulgada em 2017, explicando que a Prefeitura usa o veículo da Latina e paga pelo empréstimo: “se tivermos nosso caminhão vamos reduzir gastos”; e data de início do asfaltamento e construção de galerias, obras que custarão R$ 5,5 milhões. “O prazo para contratar a obra está acabando, precisa agilizar”, concluiu.

“Hoje, conversando com um amigo, ele disse que a Prefeitura devia cuidar do que a Cidade tem e concordo”, afirmou Ratinho retomando a campanha para a instalação das praças de alimentação, como forma de tornar os espaços públicos agradáveis para a população; solicitou que a Latina divulgue o cronograma de funcionamento do serviço de cata treco; elogiou as obras de revitalização do Parque Ruy Raphael da Rocha; alertou os inadimplentes que o não pagamento do IPTU pode ocasionar a perda do imóvel; e concluiu, reivindicando a retirada de veículos abandonados nas ruas.

Durante os trabalhos, foram apresentadas duas Indicações, autoria de Gordinho: solicitando a construção de uma UBS ou Posto de Saúde da Família (PSF), no setor Sul, atendendo os bairros Santa Catarina, Nova Santa Gertrudes I e II; e reforma na quadra de esportes Edegilson Roberto Costa (Lemão), localizada no Santa Catarina.

Devido à pandemia pelo novo coronavirus, a Covid-19, a Presidência da Casa determinou o cancelamento de eventos e reuniões na sede do legislativo por prazo indeterminado. Os eventos marcados para os dias 24 e 31 deste mês, estão cancelados.

A próxima sessão ordinária será dia 7 de Abril. As sessões acontecem no Plenário “Íria Hansen”, na sede da Câmara, localizada na Rua São Pedro, 400, Jardim Luciana, e são abertas à população. Os trabalhos são transmitidos ao vivo pela TV Claret - canal 45, e pela Rádio Excelsior Jovem Pan News 1410,0 AM, das 19 às 20h30.

Silvia Araujo – MTB. 16.659

Assessoria de Imprensa                

Câmara de Vereadores de Santa Gertrudes




Publicado em: 19 de março de 2020

Publicado por: Silvia Araujo

Cadastre-se e receba notícias em seu email

Categoria: Notícias da Câmara

Fique por dentro

Outras Notícias

Abertura do comércio é discutida em plenário

21 de maio de 2020

A flexibilização do comércio é uma necessidade, segundo apontou a maioria dos vereadores, enfatizando que as medidas não devem ser iguais para todos os municípios e, em cidades menores, as regras d...

Leia Mais

Willian Bento solicita lavatórios móveis e é atendido

15 de maio de 2020

Atendendo solicitação do vereador Willian Bento (PTB), Santa Gertrudes tem lavatórios móveis instalados em pontos de maior movimentação de pessoas. A medida é mais uma forma de prevenir a dissemina...

Leia Mais

Aprovada verba para Lar dos Velhinhos e Apeac

14 de maio de 2020

Os dois projetos de lei (PLs), inseridos na ordem do dia da 9ª sessão ordinária, realizada dia 12 de Maio, foram aprovados por unanimidade em primeira votação: o PL 15, autoria de Levy Xavier Ferra...

Leia Mais

Legislativo homenageia profissionais da saúde e de serviços essenciais

08 de maio de 2020

A fachada do prédio da Câmara Municipal de Santa Gertrudes, que a cada mês “é pintada” nas cores das campanhas voltadas à prevenção de doenças, está iluminada na cor verde, uma homenagem dos veread...

Leia Mais

Apresentadas medidas preventivas à Covid-19

07 de maio de 2020

Preocupados com a disseminação do novo coronavírus, vereadores apresentaram novas medidas para evitar o contágio da Covid-19, como a distribuição de máscaras e higienização nas ruas e espaços públi...

Leia Mais

Legisladores temem pelos pequenos empresários

09 de abril de 2020

As consequências aos pequenos comerciantes do Município, devido às restrições a abertura do comércio, foram discutidas durante a 7ª sessão ordinária, realizada dia 7 de Abril. Com a proibição, os v...

Leia Mais

 

Copyright 2020 Todos os Direitos Reservados | Desenvolvido por: Sino Informática.